Avião é afundado no Mar Vermelho para promover turismo de mergulho

0
747
Foto: Reprodução

Na segunda-feira (26), um avião comercial inoperante Lockheed L-1011 TriStar foi afundado no Mar Vermelho, perto da cidade de Acaba, e assim se tornou mais uma peça de um museu subaquático da Jordânia, que já conta com 19 equipamentos militares.

O príncipe herdeiro da Jordânia, Hussein, chefiou a operação realizada pelas autoridades da zona econômica especial de Acaba (ASEZA), segundo agência de notícias jordaniana. “Hoje, o trabalho vai resultar no afundamento do avião para dar uma nova e bem-sucedida experiência para mergulhadores de Acaba e atrair mergulhadores de todo o mundo”, declarou Nayef Al-Bakhit, presidente da zona econômica especial de Acaba.

LEIA TAMBÉM
>>Concorra a um jet Sea-Doo com som e carreta Odne no São Paulo Boat Show 2019
>>Passeio da Flotilha Guanabara reuniu 34 veleiros na baía da Ilha Grande
>>Casco número um de nova linha de iates holandeses será lançado em setembro

O preço aproximado do avião afundado TriStar-101 é US$ 430 000. Autoridades jordanianas afirmam que todo o equipamento foi limpo minuciosamente e todas as substâncias técnicas foram eliminadas para não danificar a natureza.

Para atrair turistas mergulhadores, as autoridades da zona econômica especial de Acaba (ASEZA) decidiram criar um museu extraordinário. No mês passado, as Forças Armadas e o governo local passaram sete dias afundando vários equipamentos militares, entre quais havia tanques, navios de desembarque, uma bateria antiaérea, um helicóptero e outros equipamentos militares.

O museu foi aberto para os mergulhadores para explorarem equipamento militar, que pode ser encontrado pelos recifes.

Receba notícias de NÁUTICA no WhatsApp. Inscreva-se!

Quer conferir mais conteúdo de NÁUTICA?
A nova edição já está disponível nas bancas, no nosso app e também na Loja Virtual. Baixe agora!
App Revista Náutica
Loja Virtual
Disponível para tablets e smartphones

Para compartilhar esse conteúdo, por favor use o link da reportagem ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos e vídeos de NÁUTICA estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem nossa autorização (redacao@nautica.com.br). As regras têm como objetivo proteger o investimento que NÁUTICA faz na qualidade de seu jornalismo.