Arte na água

0
2980

O arquiteto Frank Gehry já retratou a paixão pela vela em suas obras através de estruturas retorcidas e curvilíneas. No museu Guggenhein de Bilbao, no edifício da IAC de Nova Iorque ou na Fundação Louis Vuitton de Paris estão alguns exemplos. Agora, aos seus 86 anos de idade, chegou a hora do canadense marcar definitivamente as águas com um veleiro desenhado por ele. O resultado é um barco que não se parece a nenhum outro. Pura arte.

Basta somente uma pequena mirada para comprovar a singularidade da embarcação. Emana tradição e igualmente modernidade, apresenta formas improváveis dentro dos padrões atuais de arquitetura naval. Batizado de Foggy (baseado na sigla de Frank Owen Gehry e talvez inspirado no clima de nevoeiro, significado da palavra em inglês), trata-se de um elegante barco feito de madeira aromática, repleto de detalhes em titânio e cristais.

Os materiais foram os principais motivos de preocupação dos responsáveis pelo projeto, segundo relata a revista “Town & Country”. Gehry começou a traçar as primeiras linhas da embarcação em 2008, enquanto seu amigo – e proprietário do veleiro – Richard Cohen e o famoso arquiteto naval argentino Germán Frers buscavam soluções sobre o desenho. Frank estava empenhado e certo de que seu barco deveria ser de madeira, mas Frers insistiu em fibra de carbono, material que justificava ser mais leve e resistente.

A teimosia dos dois arquitetos chegou a deixar o projeto parado no tempo. Foi apenas em 2012 que, nas instalações do Brooklin Boat Yard, encontrou-se uma solução. O estaleiro sediado em Maine, ao norte dos Estados Unidos, é especializado em construções em madeira e atua com um avançado processo de prensado em frio, que permite trabalhar a madeira intercalando elementos de alta tecnología. Enfim, o Foggy começava a tomar forma.

Foi nos últimos dias que veio à luz as primeiras imagens do barco desenhado por Gehry. E o veleiro não decepcionou. O casco e a cobertura parecem talhados em uma só peça e não há nenhum elemento que rompa esse efeito. Inclusive, a maioria dos cabos circulam por debaixo do coberto, com exeção de um mastro vermelho de fibra de carbono de 32 metros de altura. A roda do timão é um jogo de tábuas de madeira sobrepostas, enquanto o gurupés é feito de ferros retorcidos.

O Foggy tem 22,5 metros de comprimento, 5,5 de boca e calado de 3,8. Tamanho ideal para um veleiro de cruzeiro apto ainda a disputar regatas. De acordo com os criadores do projeto, os primeiros ensaios nas raias já confirmaram sua velocidade. Veja mais imagens abaixo:

Fotos: Reprodução

Assine a revista NÁUTICA: www.shoppingnautica.com.br