Argentina reabre parcialmente indústria náutica seguindo recomendações

0
254
Foto: Shutterstock

A indústria náutica argentina voltou parcialmente a trabalhar de acordo com as diretrizes governamentais de saúde e segurança. San Fernando, Tigre e San Isidro, em particular, decidiram dar permissão para que as empresas reabrissem, levando em consideração que a grande maioria dos trabalhadores vive na área circundante e não usa transporte público para chegar ao trabalho. Além disso, os grandes estaleiros de barcos estão mantendo distanciamento social entre os trabalhadores, além do uso de equipamentos de proteção individual.

Dos 141 estaleiros do país, 74% representam a indústria de embarcações de recreio e a maioria desses estaleiros (55%) está localizada em San Fernando, Tigre e San Isidro – municípios da província de Buenos Aires.

LEIA TAMBÉM
>> Teste Intermarine 62: navegamos em uma das lanchas mais desejadas do Brasil
>> 11 barcos-conceito fantásticos que podem ir para as águas nos próximos anos
>> Navegador argentino cruza o Atlântico para ver seus pais em meio à pandemia

A CACEL, a associação da indústria náutica argentina, pressionou as autoridades federais exigindo que as medidas fossem relaxadas para a reabertura dos estaleiros e das oficinas de engenharia para: 1) reparar embarcações que sofriam com o nível de água baixo no rio Paraná e 2) dar aos trabalhadores e empregadores a chance de voltar à normalidade.

A decisão das autoridades de reabrir lentamente algumas partes do país foi bem recebida pela indústria náutica. No entanto, devido à situação atual, a CACEL decidiu adiar o salão náutico argentino de 2020. Ele teve uma média de 20 mil visitantes nos últimos anos e cerca de 120 expositores. O show de 2019 também foi cancelado por razões econômicas.

Gostou desse artigo? Clique aqui para assinar o nosso serviço de envio de notícias por WhatsApp e receba mais conteúdos.

PUB Marine Express - 02/07/2020