Aquece Rio

0
807

Diferente desta segunda-feira, quando o vento não apareceu, nesta terça finalmente os velejadores das dez classes olímpicas puderam ir para a água para a disputa do Aquece Rio International Sailing Regatta. E o time brasileiro segue conquistando bons resultados, com um primeiro, um segundo, um quarto e um quinto lugares.

Líderes do ranking mundial da classe 49erFX, Martine Grael e Kahena Kunze confirmaram o favoritismo e somaram dois primeiros e dois segundos lugares para garantir a liderança da classe neste primeiro dia de regatas. “O dia foi muito difícil, pois o vento estava muito rondado, mudando de direção toda hora e quando isso acontece é importante manter uma média e não ter nenhuma regata ruim. Nosso dia foi excelente e estamos bastante satisfeitas com o resultado”, disse a timoneira Martine, que velejou na raia do Pão de Açúcar.

Na Finn, que velejou na Ponte, Jorginho Zarif não foi tão bem na primeira regata do dia, mas o quinto lugar na segunda fez com que ele terminasse o dia na segunda colocação. “O vento estava rondando muito e tinham alguns buracos de vento na raia. Quando entrou o vento sul as coisas melhoraram”, disse ele.

A classe RS:X velejou na raia da Escola Naval com vento de até 15 nós. O problema é que ele não se decidiu de qual direção entrar e complicou a vida dos velejadores. “Com o vento sudoeste que deu hoje é muito difícil de prever o que vai acontecer, mas até que eu me saí bem. A menina que estava em segundo foi muito mal e a primeira também não teve uma média muito boa. Na primeira regata o vento estava bom, fizemos a regata inteira planando. Já a segunda foi uma das regatas mais loucas que eu já fiz. Da quarta colocada até a 14ª tinha menos de 20 metros, então qualquer uma que conseguisse pegar uma rajadinha, passava. A terceira teve vento um pouco mais constante, mas ainda assim meio louco”, disse ela, que representou o país em Pequim e Londres.

Na classe 470, a dupla Renata Decnop e Isabel Swan teve um dia muito bom e com o terceiro lugar na terceira regata do dia voltou pra casa na quinta colocação. Tanto o 470 masculino e feminino, quanto o Laser Radial e o Laser Standard velejaram nas raias de fora da baía e sofreram com as ondas. “O dia que parecia não ser muito promissor por conta da chuva, acabou ficando ótimo. Tivemos alguns probleminhas a bordo, como a quebra da catraca da vela mestra, mas fomos na raça e conseguimos nos segurar. As largadas foram boas e estamos cumprindo o nosso objetivo que é brigar pelo top 5”, disse a timoneira Renata.

Os atletas brasileiros disputam o Aquece Rio International Regatta com o apoio da Confederação Brasileira de Vela e do COB. A CBVela tem o patrocínio do Bradesco e apoio da Slam.

Foto: Fred Hoffmann/Divulgação

 

Curta a revista Náutica no Facebook e fique por dentro de tudo que acontece no mundo náutico.