É possível o hélice “derrapar” e o barco não sair do lugar? Sim! Veja como resolver o problema

0
2179

Siga nosso TWITTER e veja a série Dicas Náuticas diariamente.

“Por que, ao acelerar a minha lancha, o motor, às vezes sai de giro sem que o barco saia do lugar?”. Existem alguns fenômenos físicos que podem estar acontecendo nesse caso. Um deles é o “escorregamento” do hélice. Como o pneu de um carro, quando se acelera muito repentinamente, o hélice pode “derrapar” na água e não ter força para empurrar a embarcação para a frente.

Este problema ocorre quando o hélice não está bem dimensionado, com pouca área efetiva e, geralmente está associado a lanchas com pé-de-galinha e motor central. Para resolver esse problema, deve-se aumentar o hélice, aumentando, consequentemente, a sua área de contato com a água. Este ganho de área pode ser conseguido tanto aumentando a área de cada pá quanto pelo acréscimo de números de pás.

No entanto, aumentar o diâmetro do hélice deve ser feito com certo cuidado, pois pode ter algumas consequências desagradáveis, como um maior arrasto e o surgimento de capitação (fenômeno de vaporização de um líquido pela redução da pressão, durante seu movimento). Outra opção é aumentar o número de propulsores, para dividir o esforço de empurrar lancha. Em lanchas com motor de popa ou centro-rabeta, os fabricantes não tem muitas variedades de hélice-exceto com relação a variedade de passo, mas as disponíveis geralmente dão conta do recado, sem maiores problemas.

Four-bladed propeller over white Free Photo

Outro fenômeno que pode estar ocorrendo é a ventilação, que acontece quando a hélice está muito perto da superfície da água e “suga” o ar de fora, perdendo eficiência. Esse problema está mais ligado a embarcações com motor de popa ou centro-rabeta e, geralmente, ocorre quando a rabeta do motor (seja de popa ou centro-rabeta) está trimada para cima em excesso, causando a sucção de ar da superfície.

Nesse caso, basta baixar o trim ao acelerar que o incomodo deve desaparecer. Porém, se a ventilação continuar mesmo quando o motor estiver trimado para baixo, pode ser que a rabeta do motor – ou o próprio motor, no caso de motor de popa –  esteja montada alta demais. Os fabricantes de motores e rabetas estabelecem alturas máxima e mínima pra a montagem, que deve ser seguida, pois além de comprometer a eficiência do propulsor, isso pode diminuir  a sua vida útil.

Existem hélices que aceitam trabalhar mais perto da superfície, como os de aço inox, que, além de terem área maior em relação a hélices de alumínio, muitas vezes tem uma geometria mais hidrodinâmica. Há ainda hélices que foram projetados para trabalhar exatamente a superfície da água, mas estes são usados apenas em lanchas de alto desempenho.

Gostou desse artigo? Clique aqui para assinar o nosso serviço de envio de notícias por WhatsApp e receba mais conteúdos.

PUB Intermarine 13/07/2020