A bordo do Codzilla todo mundo navega sentindo um friozinho na barriga

0
3247

Viciados em diversão costumam desembarcar nos parques da Disney, quando estão nos Estados Unidos. Mas quem pretende sentir uma dose extra de frio na barriga deve esticar a viagem até Boston. Isso porque, ao menos em termos de mar, nada se compara à emoção de embarcar no Codzilla, um barco de 70 pés, com casco de alumínio decorado com um sorridente monstro na proa, que atinge mais de 40 nós, impulsionado por dois motores movidos a jatos que geram 2 800 cavalos (!) de potência, produzindo na água uma verdadeira montanha-russa.

O design do casco permite que a lancha faça manobras radicais, com giros de 360 graus. A boca fica seca, as pupilas dilatam, o estômago vira, o coração dispara. Em seguida, vêm o alívio, a satisfação, o intenso prazer, típicos de um parque de diversões de verdade. É tão divertido quanto emocionante. Para melhorar, os gritos das 135 pessoas que se acomodam no cockpit do bicho misturam-se às batidas de rock que explodem nos potentes alto-falantes a bordo.

Se você é fã de canções tranquilas, prepare-se para tampar os ouvidos. O único problema são os respingos das ondas. No fim dos 40 minutos de aventura, está todo mundo molhado. Contra reclamações, há um aviso bem-humorado na entrada: “Não haverá reembolsos por causa de penteados arruinados”. Se você gostou da ideia, tem um detalhe: a aventura é sazonal e o resfolegante Codzilla só opera de maio a outubro.

Quer conferir mais conteúdo de NÁUTICA?
A edição deste mês já está disponível nas bancas, no nosso app
e também na Loja Virtual. Baixe agora!
App Revista Náutica
Loja Virtual
Disponível para tablets e smartphones

 

Teste New Sessa C44