Santiago Lange é eleito “Velejador do Ano” pela World Sailing

0
674

O argentino Santiago Lange, que emocionou o público ao conquistar a medalha de ouro na Nacra 17 nas Olimpíadas do Rio 2016 ao lado de Cecilia Carranza, foi eleito “Velejador do Ano” pela World Sailing, a Federação Internacional de Vela. Com 54 anos, seis participações olímpicas e duas medalhas de bronze, Lange foi o velejador mais velho na raia da Baía de Guanabara e mostrou que idade é só um detalhe no mundo da vela. Apenas um ano antes dos Jogos, Lange foi diagnosticado com câncer e teve um pulmão removido, mas se recuperou em tempo para os Jogos.

“Este é um momento muito emocionante nesta minha longa carreira na vela. É uma vitória para ‘nós’ porque eu não teria conquistado nada sem minha proeira Ceciia. Quero agradecer a todos os outros candidatos, eles são atletas que eu realmente admiro. Apenas os melhores ganham medalhas de ouro nos Jogos, e eu tenho muito respeito por todos os outros indicados”, declarou Lange.

Como recompensa por sua realização, Lange recebeu relógio Rolex Oyster Perpetual Yacht-Master 40 especialmente gravado e um troféu de mármore e prata.

Na categoria feminina do prêmio, as britânicas Hanna Mills e Saskia Clark, ouro na classe 470, foram as vencedoras. Elas fizeram um ciclo olímpico impressionante e chegaram ao Rio como favoritas. Com tantas expectativas e a decepção de perder o ouro em casa nas Olimpíadas de Londres 2012, elas abriram vantagem logo no início das regatas e conquistaram o ouro com antecedência, algo inédito na classe.

As brasileiras Martine Grael e Kahena Kunze concorreram ao prêmio, mas não foram eleitas desta vez. As meninas, ouro na classe 49erFx, já escreveram o nome na história do troféu ao receber o prêmio em 2014 após a conquista do mundial da classe.

Hannah Mills e Saskia Clark, vencedoras do prêmio “Velejadoras do Ano”