Balboa Marina

0
282

Vista de perto ou de longe, a marina de Balboa, localizada em Newport Beach, a pouco mais de uma hora de Los Angeles, no célebre O.C. (Orange County, onde foi filmada a série de televisão do mesmo nome) é digna de um cartão postal, daqueles que você manda para os amigos morrerem de inveja, com a seguinte mensagem: “Estou pensando em comprar um destes barcos, o que acham da ideia?!”.

É que além de um visual idílico, não faltam barcos para admirar — e cobiçar. Desde belos veleiros içando seus panos coloridos a iates entrando e saindo do porto, passando por lanchas circulando de um lado para outro, há de tudo. E isso quase ao alcance da mão de quem está passando de carro pela Coast Highway, mais conhecida como a “Number 1”, a mais famosa rodovia da costa oeste.

O mais interessante é que esta marina, que abriga cerca de 10 mil barcos particulares, parece um mundo em miniatura, com vida própria, tendo o porto como denominador comum. E nomes como Lido Island e Balboa Island são sinônimos de exclusivíssimos redutos milionários. Pudera: estas são as duas ilhotas residenciais mais famosas das sete existentes em Newport Beach, ambas encravadas bem no meio do canal. Nelas, se construíram mansões cinematográficas cujos preços costumam beirar a estratosfera, com cifras acima de 40 milhões de dólares.

Quer explorar a marina de Balboa à moda da casa? Você pode achar que é programa “pra turista”. É, pode até ser, mas acredite, é diversão na certa, principalmente se levar criança. Entre no espírito ecológico e alugue um destes barcos elétricos chamados de “duffy”: incrivelmente fácil de manejar, não requer experiência prévia e sequer representa qualquer perigo, pois não ultrapassa 10 km/hora. Silencioso, confortável, não polui e dá para acomodar até doze pessoas — todo mundo fica relaxado e fica babando com o visual. Você vai esbarrar até com leões marinhos que invadem embarcações abandonadas (é verdade, mesmo nesta marina, tem gente que larga seu veleiro ao Deus dará e os bichões se acomodam no convés, na proa e fazem a festa a bordo. Meio surreal, mas a cena é hilária). Também dá para passar “raspando” por crianças e adolescentes que frequentam escolinhas de vela. Afinal, o “duffy” é a embarcação motorizada mais inofensiva que existe. Nem marola faz!

 

A jornalista e fotógrafa carioca Antonella Kann é uma travel expert em viagens que combinam atividades esportivas com quesitos de luxo