Construção do primeiro veleiro de expedições oceanográficas do Brasil termina em setembro

0
4960

O término da construção do Veleiro ECO, primeiro veleiro de expedições e pesquisas oceanográficas do Brasil, está confirmado para o início de setembro, entre os dias 5 e 6. Este é o primeiro e único veleiro projetado e construído por uma universidade brasileira, a Federal de Santa Catarina. O projeto que iniciou em 2012 com o objetivo de aprimorar e expandir as pesquisas oceanográficas do país tem previsão para lançamento em outubro de 2017 na Marina de Itajaí.

A embarcação é toda projetada para a excelência das pesquisas, sendo que em cada expedição uma equipe de pesquisadores estará a bordo do Veleiro que contém um laboratório no interior para que as primeiras análises sejam feitas imediatamente. Com 60 pés e 5,3m de largura, o Veleiro é feito de alumínio naval  – 5083 H116, soldado com tecnologia TIG e MIG de última geração, sendo grande parte por métodos automáticos. Terá capacidade de hospedar comodamente até dez pessoas, entre pesquisadores e tripulantes.

Possui características de segurança e navegabilidade, permitindo expedições científicas de grande porte, incluindo as polares, particularmente a Antártica. A quilha retrátil permitirá ainda a navegação em águas rasas de mangues e estuários de rios, áreas poucos exploradas pelas ciências nacional e internacional. Neste sentido, encontra-se em elaboração um convênio com a Comunidade Econômica Europeia, liderado pelo Ministro da Ciência, Tecnologia e Educação Superior de Portugal e MCTIC do Brasil, para o desenvolvimento de projetos focados nos problemas relacionados a mudanças climáticas e ao lixo no Oceano Atlântico.

Fotos: Divulgação/Veleiro ECO/UFSC

Com esse foco está em formação uma rede de pesquisa cuja governança está centrada no Centro de Pesquisa dos Açores, denominado AIR – Atlantic Interactions Research. Representantes de Portugal estiveram recentemente no Brasil para conhecer o projeto e firmar parcerias no intuito da promoção das pesquisas. O Veleiro ECO vem para ampliar e aprimorar a pesquisa marítima brasileira, incluindo soluções em robótica, estudos sobre as mudanças climáticas no oceano, tecnologias na área de óleo e gás, monitoramento e apoio à exploração sustentável da biodiversidade e contribuições para a preservação da nossa Amazônia Azul.

Todo o trabalho de campo será realizado a bordo do Veleiro com uma equipe de pesquisadores de universidades nacionais e internacionais, das áreas de Oceanografia, Biologia, Ecologia e Engenharia. As expedições do Veleiro passarão por importantes ecossistemas marinhos brasileiros como estuários, ressurgências, recifes de corais, unidades de conservação, ilhas oceânicas, entre outros.

O Veleiro está sendo construído nas instalações do Instituto do Petróleo, Gás e Energia – INPETRO/UFSC, no Sapiens Parque, uma grande área de organizações voltadas à inovação e tecnologia em Florianópolis. O projeto, concebido e coordenado pelo professor Orestes Alarcon, tem recursos da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (FAPESC), da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

O Veleiro ECO será concluído na primeira semana de setembro, sendo oficialmente lançado e partindo para a primeira navegação, em outubro de 2017, saindo da Marina de Itajaí com destino às Ilhas de Trindade e São Pedro e São Paulo, pertencente aos Estados do Espírito Santo e Pernambuco, respectivamente.